08 maio 2009

Fonte do Terreiro

Voltando às fotografias, hoje "trago-vos" a fonte do Terreiro durante a sua construção (Largo Barão de Barcelinhos).

Não quero ferir ninguém, mas na minha opinião a dita fonte e as palmeiras que a ornamentam, são descabidas, fora de contexto e ferem a arquitectura alentejana.

É certo que o progresso, o bem-estar, a inovação, e essas coisas bonitas que apregoam, são importantes para a população, para os cidadãos, no entanto, tudo tem o seu "quê".

A meu ver, o "quê" deste projecto não foi bem avaliado.

Bem hajam e bom fds.







3 comentários:

gaminha disse...

olá,
vou estrear-me no teu blog e para começar bem não posso concordar mais contigo. Sempre tive a mesma opinião em relação à dita obra. Sou de Campo Maior (como bem sabes! :D), e tenho idade suficiente para me lembrar, e bem, como era belo o Largo Barão de Barcelinhos antes da aberrante intervenção!
À boa maneira alentejana, o que posso dizer é que está ali um "grandessissimo mamarracho"!
Sou muito a favor do progresso, mas aquilo não é progresso é um atentado à arquitectura alentejana. Fazer obra por fazer, ferindo o património que é de todos deveria ser mais controlado.
Como nunca é tarde para corrigir os erros, deixo aqui um pensamento, por ventura mais valioso que o meu, e que penso que encaixa, como uma luva, nesta história.


"Eu não me envergonho de corrigir os meus erros e mudar de opinião, porque não me envergonho de raciocinar e aprender"

[Alexandre Herculano]


Um bem haja!

Cláudia

João Paulo Saragoça disse...

De todas as obras que foram aparecendo, não restam dúvidas que esta é a menos conseguida. Quanto a mim, o que lá fizeram está completamente fora de contexto. Mas enfim... são gostos.

Anónimo disse...

Concordo plenamente com os anteriores comentários. Acho que foi uma pessima "obra" o que fizeram, descaracterizam por completo o largo. O Largo do Barata também sofreu intervenção semelhante, onde não podia faltar a dita fonte em arquitectura moderna. Ambas uma aberração que nada têm a ver com as áreas onde foram construídas.